Audio-Technica anuncia modelos de toca discos no Brasil 

Tem novidade na área para os amantes dos discos de vinil! Recentemente, o Canaltech noticiou a chegada da Audio-Technica, especializada em áudio profissional e consumer, ao Brasil. E agora, confirmando rumores, a empresa confirmou ao Canaltech o lançamento de quatro modelos de toca-discos no país.

Respeitando a tradição das décadas de ouro dos bolachões, os modelos trazem diferentes tipos de motores e braços, de acordo com a necessidade do público: há modelos de entrada, com recursos básicos, porém com alta qualidade de componentes, e semi-profissionais, no melhor estilo "deck de DJ".

Os produtos, aliás, mesclam vintage com modernidade, trazendo tecnologias como Bluetooth, pré-amplificação e codecs de áudio para garantir um som de responsa. Todos os modelos anunciados até agora já receberam certificação da Anatel. Conheça o line-up!

Os caçulinhas da lista são o mesmo modelo, porém em cores diferentes: o BK-C é preto, enquanto o RD-C é vermelho. Os dois são modelos belt-drive (acionamento por correia), braço reto e totalmente automático. O AT-LP60XBT-BK-C, apesar de "pelado", já vem com Bluetooth para que você consiga curtir seus discos com caixas plugadas ou sem fio, além, claro, de fones de ouvido.

O aparelho conta com o codec Qualcomm aptX, mais moderno e que confere mais qualidade ao som que o antigo SBC. Com design minimalista, o toca-discos traz quatro botões para ligar/desligar, iniciar, parar, além de controlar a elevação do braço.

Já a cápsula é uma Dual Magnet, da própria Audio-Techica, com agulha de reposição. Esse modelo de cápsula é integrado ao cabeçote. Vale ainda mencionar que o modelo reproduz discos em duas rotações: 33-1/3 e 45 RPM.

Tanto um quanto o outro saem pelo preço sugerido de R$ 1.799, com previsão de disponibilidade para maio.

 

Outro modelo anunciado é o AT-LP60XBT-USB-BK, que traz um grande diferencial em relação aos dois irmãos menores: entrada USB, que permite que o usuário grave o som de seu vinil e converta o disco para um formato digital, graças a um DAC embutido no sistema. Além disso, as características dos modelos de entrada estão presentes: ele também tem acionamento por correia e é todo automático, traz o codec Qualcomm aptX, suporta conexão sem fio (Bluetooth) e, na parte frontal, tem os mesmos quatro botões para ligar/desligar, iniciar, parar e controlar elevação do braço — que também é reto, com a mesma cápsula e agulha dos irmãos caçulas.

O modelo suporta conexão cabeada, também, via RCA. E traz um pre-amplificador integrado, que funciona com caixas passivas e ativas. Quanto à ripagem do disco, basta baixar o Audacity — seja para PC ou Mac — e converter as músicas para MP3.

A pedida é de R$ 2.038. O aparelho já recebeu certificado da Anatel e também deve chegar ao mercado em maio.

 

Partindo do segmento de entrada para o intermediário, o LP120XBT é um modelo de toca-discos que se aproxima mais da linha pro, usada por DJs e audiófilos, mas ainda assim posicionado como semi-profissional. Aqui, já temos um sistema de tração direta (direct drive), braço em J com regulagens de contrapeso e anti-skating, cápsula intercambiável, agulha VM95e de duplo-ímã e controle de pitch. Além disso, ele toca em três rotações: 33-1/3 RPM, 45 RPM e 78 RPM.

Como esse toca-discos é voltado para um público já familiarizado com recursos de decks, não tem funcionamento automático: ele é totalmente manual, seja para começar a tocar, seja para parar quando terminar um lado do disco. Para verificar a rotação, o modelo conta com luz estroboscópica no prato e um pequeno LED na agulha. Para saber mais detalhes sobre os produtos, acesse o site da Audio-Technica.

Ele traz tecnologias Bluetooth e USB, ou seja: funciona pareado com caixas de som e fones sem fio (com codec Qualcomm aptX), e ainda pode converter o áudio de seus vinis para um formato digital compatível, dentro do software Audacity, recomendado pela Audio-Technica. Para ouvir seu som em caixas cabeadas, o modelo traz um cabo RCA stereo — item presente em todas as pickups do catálogo.

A pedida é de R$ 4.078, e o modelo chega às prateleiras junto com os irmãos menores, a partir de maio.

Fonte: canaltech.com.br 

mick-jagger-dave-grohl.jpg

Mick Jagger lança "Easy Sleazy" em parceria com Dave Grohl para celebrar fim do lockdown na Inglaterra.

A música tem participação do guitarrista do Foo Fighters. A canção saiu de surpresa nessa terça (13), e comemora o fim do lockdown na Inglaterra e contempla com ironia algumas das desvantagens de vida de confinamento domiciliar durante a pandemia. Partes da letra da música (roqueira e animada) usam termos como "tentando escrever uma canção, é melhor você me ligar no Zoom" e "TV em demasia está sendo uma lobotomia". Em um dos versos Mick expressa algumas das dificuldades da quarentena como "Fiz uma aula de samba e caí com a bunda no chão". É uma canção que compus sobre sair do lockdown com algum otimismo muito necessário - diz o cantor com seus 77 anos. Já Grohl disse que gravar uma música com Mick Jagger foi além de um sonho realizado. A música já está disponível nos aplicativos de streaming.